Publicações

Inventário judicial x Inventário extrajudicial

Inventário é um procedimento obrigatório relacionado à transmissão sucessória. Quando há o falecimento de uma pessoa, ocorre também a sucessão do seu patrimônio para os herdeiros. Isso abrange tanto os bens como os direitos e obrigações daquele que faleceu. Existem duas modalidades de inventário: inventário judicial e inventário extrajudicial.

Inventário judicial é aquele em que, como o próprio nome indica, deve-se utilizar a via judicial para que os herdeiros possam regularizar a situação dos bens de um ente falecido. Segundo o Código de Processo Civil, essa modalidade é obrigatória quando há herdeiro incapaz ou testamento. Além disso, é a opção disponível para quando os herdeiros julgam necessário litigar a respeito de certa demanda. Sua abertura, assim como na via extrajudicial, deve ocorrer em até dois meses após a data de falecimento.

O inventário extrajudicial, por sua vez, é aquele que, havendo a concordância entre os herdeiros, tendo eles plena capacidade civil (sendo maiores de 18 anos) e não havendo tratamento, pode-se realizar por meio de uma escritura pública que resultará do comum acordo desses herdeiros.Esse tipo de inventário costuma ser muito mais ágil e fácil de se realizar.

Vale lembrar, entretanto, que existem requisitos para viabilizar cada um dos inventários, não podendo apenas escolher o que mais se gostaria de reaizar!

Podemos te ajudar?

Envie seu caso

Envie sua dúvida