Publicações

Recusa à vacina gera demissão por justa causa

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo confirmou a demissão por justa causa a uma auxiliar de limpeza de um hospital do município de São Caetano do Sul que se recusou a fazer a vacina contra a Covid-19.

Desde o mês de fevereiro deste ano, o tema já é tratado pelo Ministério Público do Trabalho, orientando que os trabalhadores que se recusam a tomar a vacina sem uma justificativa médica, poderiam ser demitidos por justa causa.  Esta foi a primeira decisão desta natureza em segunda instância.

Podemos te ajudar?

Envie seu caso

Envie sua dúvida