Publicações

Sniper, uma ferramenta digital para agilizar buscas de ativos e patrimônios

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou, no último mês, o Sistema Nacional de Investigação Patrimonial (Sniper), uma ferramenta digital que visa a agilizar e centralizar as buscas de ativos e patrimônios por meio da base de dados de CPF e CNPJ.  

Até então, a investigação e busca por esses dados ocorriam de forma lenta, pois, além de mobilizar equipes de profissionais especializados, ocupavam meses para a sua conclusão. Assim, para agilizar esses processos de identificação, o programa Justiça 4.0 desenvolveu a ferramenta Sniper. Por meio de dados simples, como nome, CPF, razão social, nome fantasia ou CNPJ, o recurso é capaz de identificar, em curto espaço de tempo, todos os vínculos patrimoniais, societários e financeiros de pessoas físicas e jurídicas, agilizando, desta forma, a resolução dos processos. 

Antes, para receber uma sentença, o processo poderia levar até quatro anos e sete meses, uma realidade que o Sniper pretende mudar. Segundo o presidente da CNJ, trata-se de um “caça-fantasmas” de bens, que, além de identificar os indivíduos, dificulta a ocultação patrimonial, aumentando, desta forma, a possibilidade de cumprimento de uma ordem judicial. 

Segundo o presidente da CNJ, trata-se de um “caça-fantasmas” de bens, que passa a satisfazer não só as execuções, mas também a recuperação de ativos decorrentes dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro”.   

Para garantir a segurança dos acessos aos dados, a ferramenta só poderá ser acessada por pessoas autorizadas. 

Interessante, não é mesmo? 

Podemos te ajudar?

Envie seu caso

Envie sua dúvida